blogresenhabarata

RESENHA RB #10 | A Barraca do Beijo

Olá amores!

Mais uma resenha quentinha para vocês e, sinceramente, um pouco sem sal. Esse é mais um daqueles livros que classifico como ‘bobinhos’, sabe? Pura sessão da tarde, para se ler em um dia (calma! antes que fiquem bravos comigo, aviso que em breve um post de indicação sobre livros assim e o por que do meu termo, será postado hehe). Vamos lá?

A Barraca do Beijo • Beth Reekles • Astral Cultural, 2018 • 336p. • Romance adolescente • E-book • Compre aqui

51rst5eVSeL._SX346_BO1,204,203,200_ELLE EVANS é o que toda garota quer ser: bonita e popular. Mas ela nunca foi beijada. NOAH FLYNN é lindo e um tanto quando bad boy – tá, o maior bad boy da escola – e o rei dos joguinhos de sedução. A verdade é que Elle sempre teve uma queda pelo jeito descolado de Noah, que, por coincidência, é o irmão mais velho de seu melhor amigo, Lee. Essa paixão cresce ainda mais quando Elle e Lee decidem organizar uma barraca do beijo no festival da Primavera da escola e Noah acaba aparecendo por lá. Mas o romance desses dois está bem longe de ser um conto de fadas. Será que Elle vai acabar com o coração partido ou conseguirá conquistar de vez o bad boy Noah?

Sempre dizem que o livro é melhor que o filme. Nesse caso foi o contrário.

Eu já tinha assistido o filme quando descobri que tinha o livro A Barraca do Beijo. Eu havia ADORADO COMPLETAMENTE o filme (quem não ama um clichêzinho adolescente???), mas não curti tanto assim o livro.

A Barraca do Beijo conta a história de Rochelle, ou simplesmente Elle. Ela é uma garota que está no ensino médio, mora com o pai e o irmão e não desgruda do seu melhor amigo Lee. Elle nunca beijou ninguém e morre de medo de parecer boba em um encontro com um menino — o que ela nunca teve.

Elle, quando criança, tinha crush no irmão do seu melhor amigo, Noah Flynn. Noah era durão, o bad boy da escola e o “rei dos joguinhos”: era difícil uma garota se aproximar dele, e nenhuma havia conquistado seu coração. Ele arranca suspiros por onde passa, inclusive da Elle, que tenta convencer a si mesma que o crush já passou.

“— Ei, o que aconteceu com o “Rei dos Joguinhos”? — Ele se apaixonou — disse ele, com simplicidade, dando um beijo na minha bochecha. — É ou não é um clichê?”

Tudo isso muda quando Elle e Lee precisam montar uma barraca para o festival da escola. Os melhores amigos, depois de muito pensar, decidem montar uma barraca do beijo. Eles convidam os mais populares e bonitos da escola, para atrair público. A tarefa de Elle é convencer Noah de comparecer na barraca, já que todas as garotas são loucas pelo misterioso e difícil bad boy. Durante isso e o efetivo evento, os dois se aproximam, despertando assim sentimentos até então inéditos.

Algumas diferenças interesses entre o livro e o filme estão listadas abaixo, e, se você não quiser saber, pule para o final:

INÍCIO DO SPOILER: Há muitas diferenças entre o filme e o livro. Como o fato de que não há o sorvete que simboliza a amizade entre Elle e Lee. Não há um complô de garotas que querem destruir o relacionamento entre Elle e Noah. Elle é quase da mesma altura que Noah, não baixinha como no filme; na verdade a aparência dela é descrita de maneira bem diferente. Lee não fica doido de ciúmes quando descobre sobre o irmão e a melhor amiga; na real é algo que é superado bem rápido no livro. FIM DO SPOILER.

“— Rochelle, Rochelle, Rochelle — suspirou Lee quando deixei o corpo cair em uma cadeira diante da mesa do bar. — O que é que vou fazer com você, minha amiguinha stripper que morre de vontade de nadar pelada?”

O que eu mais amei no livro foi a amizade entre Elle e Lee. Os dois são realmente inseparáveis e conhecem tudo sobre o outro. A irmandade entre os dois começou desde pequenos e, o fato positivo, é que a amizade foi construída pela autora de maneira natural, sem insinuações ou paixão por um dos lados. Outro ponto bacana é que a escrita corre fácil. Embora eu tenha achado a Elle um pouco infantil para a idade, ela é carismática.

O ponto negativo foi o desfecho. Sim, o desfecho é “aberto” como no filme. Embora eu tenha entendido que a história era para terminar daquele jeito mesmo – a autora já afirmou que não fará continuação (A Casa da Praia é um livro que conta as férias de verão de Noah e Elle [para quem leu A Barraca, sabe que isso ocorre antes de Noah ir embora]) – eu fiquei torcendo por um final feliz. É interessante como ela fez um livro relatando um amor que pode ser passageiro, cheio de descobertas e aventuras jovens, mas sem garantia do “para sempre”.

Enfim, é um livro clichê para ir sem sede ao pote, mas que deixa o coração quentinho por relembrar os dramas adolescentes.

“O amor havia me transformado em uma garota mais boba do que eu já era.”

AVALIAÇÃO: ★★★

Me contem nos comentários abaixo se já leram o livro e não esqueçam de seguir @resenhabarata no Instagram para ver fotos autorais. E comprando o livro pelo link clicável do post você ajudará o blog a crescer!

Um beijo e até logo!

✎ O blog Resenha Barata tem como política interna a produção de resenhas autorais ou colaborativas de livros que custam até vinte reais. Apoiamos uma literatura mais acessível financeiramente e objetivamos que o leitor do blog saia satisfeito de duas formas: economizando e lendo uma boa história. Leia mais sobre nossos objetivos na aba “sobre” do blog.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.